img
img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Semana Agostiniana de Formação reúne todos os professores do Colégio Agostiniano São José
Encontro tem a presença do Provincial dos Agostinianos

Como ocorre nos últimos dezesseis anos foi realizada no Salão Nobre, do Colégio Agostiniano São José, em São José do Rio Preto, a primeira reunião com todos os colaboradores do Colégio.

Denominada 16ª Semana Agostiniana de Formação de Educadores a atividade foi marcada pela apresentação da nova direção geral do Colégio, que será exercida pelo Pe. José Luis Arias Álvarez – OSA.

A 16ª Semana Agostiniana de Formação de Educadores começou com uma acolhida, feita pela Equipe de Pastoral, com palavras de boas vindas, canto de oração, oração e leitura do Evangelho feita pelo diretor de Pastoral, Pe. Eliseo López Bardón, com o apoio do coordenador de Pastoral, Luiz Fernando Marchesin e do professor Wagner Machado.

A abertura dos trabalhos foi feita pelo provincial da Província Agostiniana do Brasil, Frei Cláudio Camargo, que deu as boas vindas a todos e anunciou o retorno do Pe. José Luís Árias à direção geral do Colégio.

Frei Cláudio também mencionou a gestão colegiada que se pretende para os Colégios da Província, tal como propõe o carisma agostiniano de comunhão, participação, amizade e partilha das ações e decisões.

O diretor geral do Colégio, Pe. José Luis Arias Álvarez – OSA, reforçou a meta apontada pelo provincial Frei Cláudio, de intensificar a adoção do carisma agostiniano como conduta para a gestão dos colégios.

De acordo com o Pe. José Luis, duas premissas pautarão a condução do Colégio: a) a Continuidade, porém "em movimento", porque "a vida é um devir" (citação de Heráclito: tudo muda, nada fica como é); e, b) a Disponibilidade a serviço da Missão do Colégio.
O novo diretor geral lembrou também que o carisma agostiniano se traduz também na Comunhão (comum + União), refletida em três dimensões: a da comunhão de valores, de afeto e de trabalho.

Finalmente, o diretor José Luis demonstrou o funcionamento do Governo Provincial perante os colégios. Anunciou, então, a criação de uma Comissão Provincial de Educação, que atuará como órgão de apoio à gestão dos colégios da Província (tanto o Agostiniano São José, quanto o Colégio Santo Agostinho, de São Paulo).

As ações administrativas do Colégio foram relatadas, também no primeiro momento da 16ª Semana Agostiniana de Formação de Educadores, pelo diretor administrativo do Colégio, Adriano Sanfelice.

Segundo Adriano, o Colégio manteve em 2017 o seu alto índice de rematrículas e de novas matrículas. Além desse aspecto, o diretor ressaltou as melhorias ocorridas na infra-estrutura do Colégio, pautadas pelo Plano Diretor de Reformas - o PDR. Neste início de ano, foram reformadas 8 salas de aula do Ensino Fundamental (além das 5 que já haviam sido reformadas em julho do ano passado), o que propiciou a modernização física e tecnológica de 13 salas de aula do ensino fundamental. Além das salas, foram feitas pinturas no pátio, nas calçadas e nas áreas internas do Colégio.

O diretor Sanfelice ressaltou ainda, sob a óptica da atualização tecnológica, que foram trocadas 20 câmeras de segurança (entre as 45 que monitoram o Colégio), que passaram a ser digitais e envolveram uma distância equivalente a 3,5 quilômetros de cabos embutidos. Também foram instalados 20 novas CPUs no Laboratório de Informática e feita a contratação de um segundo link de internet ao Colégio. O que garante a disponibilidade de sinal de internet em tempo integral, sem interrupções.

Os novos colaboradores docentes e administrativos do Colégio, e também as políticas escolares e educativas foram apresentados pelo diretor pedagógico do Colégio, professor Jesus Maria Martinez Piñeiro, como sequência da 16ª Semana Agostiniana de Formação de Educadores.

A nova orientadora educacional, Ana Carla C. Furlan Scarin, além dos professores Daniela, Thiago, Ândrea, Danusa, Daine, Sara, Uli, Marina, Kelly Simão, Adriana, Natália, Roberta e Tânia, e da auxiliar administrativa Cíntia, foram apresentados a todos os presentes. Assim como as estagiárias Ana Kelly, Bruna Letícia, Gláucia, Lais e Milena.

O diretor pedagógico, professor Jesus Maria Martinez Piñeiro, também durante a primeira parte da reunião da 16ª Semana Agostiniana de Formação de Educadores, apresentou um breve relato acerca das alterações feitas no Regimento Escolar do Colégio, e anunciou que o trabalho de revisão do Projeto Educativo já está em andamento.

Do ponto de vista do Regimento Escolar, essencialmente, ele foi alterado de forma a se adequar às novas legislações: anti-bullying (especialmente no que se refere ao bullying digital, uma modalidade de violência psicológica relativamente nova); e, no Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei Brasileira de Inclusão (também conhecida como Lei Romário). O novo Regimento do Colégio, no que concerne à justiça reparativa, também trata da dimensão do diálogo entre as partes; e, sob a ótica legal, das novas condutas previstas por lei frente às doenças prolongadas que eventualmente acometem alguns alunos.

Finalmente, o diretor pedagógico apontou os bons resultados obtidos pelos alunos do Colégio do ENEM e comunicou a existência e ação do Núcleo Técnico-Pedagógico, que se reúne desde o ano passado.

Até mesmo o (sábio e) polêmico Padre Antônio Vieira (1608-1697) “participou” da 16ª Semana Agostiniana de Formação de Educadores.
Ao final da primeira parte do encontro, na manhã desta sexta-feira, o diretor geral, Pe. José Luis Árias, colocou na tela para leitura um trecho do Sermão do Santíssimo Sacramento, pregado pelo Padre Vieira em Santa Engrácia (antiga freguesia que hoje pertence à grande região de Lisboa), no ano de 1662.

Neste, o Padre Vieira sugere a união de todos, como único de transformação e eficiência. Diz o trecho do Sermão:

"Toda a vida (ainda das coisas que não têm vida) não é mais que uma união. Uma união de pedras é edifício: uma união de tábuas é navio: uma união de homens é exército. E sem essa união, tudo perde o nome e mais o ser. O edifício sem união é ruína: o navio sem união é naufrágio: o exército sem união é despojo. Até o homem (cuja vida consiste na união de alma e corpo) com união é homem, sem união é cadáver.

... Por mais alta que esteja a cabeça, se não está unida é pés. Por mais ilustre que seja o ouro, se não está unido é barro. Nobreza e desunida, não pode ser, pois em sendo desunida, deixa de ser nobreza. É vileza.

... Para derrubar um reino e muitos reinos onde há desunião, não são necessárias baterias; não são necessários canhões; não são necessários trabucos; não são necessárias balas, nem pólvora. Basta uma pedra: o lápis.

Para derrubar um reino e muitos reinos onde falta a união não são necessários exércitos, não são necessárias campanhas, não são necessárias batalhas, não são necessários cavalos, não são necessários homens, nem um homem, nem um braço, nem uma mão. Nós temos muito boas mãos e o sabem muito bem os nossos competidores. Mas se não tivermos união, nem eles haverão mister mãos para nós, nem a nós nos hão de valer as nossas.".

A 16ª Semana Agostiniana de Formação de Educadores encerrou seu primeiro dia de trabalho, na manhã de sexta-feira, com estudos das orientadoras educacionais Fabiana Augusta Donati e Ana Carla C. Furlan Scarin, para a formação de tutores.

“Psicologia do Desenvolvimento Sócio Moral” que, tratou, entre outros aspectos, do desenvolvimento cognitivo, afetivo e moral dos alunos, foi um dos temas apresentados pelas orientadoras.

A Semana Agostiniana de Formação de Educadores prosseguiu seus trabalhos na manhã da segunda-feira, dia 23 de janeiro, quando os professores de todos os ciclos se reuniram com seus coordenadores, a fim de traçaram a conduta de atuação de todos neste ano letivo.

 

CONFIRA TODAS AS FOTOSimg

 

img

centro de promoÇÃO VOCACIONAL - osa
2º ENCONTRO VOCACIONAL AGOSTINIANO regional
03 a 05 DE fevereiro DE 2017 EM recife (pe)

img
img
img

 

 

 

 

 

 

 

img
© OSA Brasil 2009 | 2017
.:: Todos os Direitos Reservados ::.